Lista de Leitura Auxiliar: Música

Atualmente as músicas são demasiado simplistas –  melodias de 5 notas que se repetem por vários minutos, rítmica absurda que é a mesma durante a música toda, harmonia de fundo simplesmente infantil;  sem falar das letras, que são completamente vulgares. Estas músicas não entretém, mas distraem, hipnotizam, além de destruir nosso senso estético e embotar nosso gosto. Uma noção básica de música é necessária a todo ser humano, assim como conhecer músicas de toda história e de todas as nações. Enriquecer o imaginário com a música é tão importante quanto fazê-lo com a literatura.

Assim, escutar música é um prazer, mas pode ser também uma modulação de nossos sentimentos, de nosso imaginário, a depender do que desejamos ressaltar. Mas também não é só isso, um estudante de música analisa mais do que isso, analisa a harmonia e a melodia, o ritmo, as cadências, e como tudo isso influi na estética e no que a música deseja transpassar. A natureza da música é contar uma história, revelar ou enaltecer um sentimento, por uma linguagem diferente daquela que originalmente surgiu.

Por isso essa lista de leitura inicia-se com três livros absolutamente introdutórios aos interessados no mundo da música.

Em sequência disponibilizamos uma sequência de estudos teóricos básicos de música, desde o Bona, que vai mostrar a técnica de leitura de partituras, linguagem universal pela qual a música é transmitida, a rítmica do Pozzoli (onde você certamente vai precisar de um metrônomo, que pode ser baixado como um aplicativo mesmo), e também estudos de percepção musical. Alguns livros tratam do mesmo tema, mas foram todos colocados devido a suas formas diferentes de tratar do assunto, não implicando que se deva adquirir todos, mas ao menos um que trate de cada tema é necessário.

Com algum esforço nos livros introdutórios e de teoria básica o estudante pode adentrar o universo dos livros mais avançados e entender com mais profundidade a música e sua linguagem e se sentir livre para iniciar sua própria obra, estudos de improvisação, fazer análises mais profundas de outros músicos e extrair muito mais deles do que antes conseguia, seja em teoria, prática etc.

Disponibilizamos aqui livros basicamente teóricos e parcialmente práticos, porque não focam em um instrumento específico, mas no que é necessário saber para entender música. A lista está sujeita a atualizações e aceitamos sugestões para ampliá-la.

0.1 Filosofia e História da Música
  1. Santo Agostinho – Sobre a Música 
  2. Otto Maria Carpeaux – Livro De Ouro Da História Da Música 
  3. Roland de Cande – História universal da música 
  4. Otto Maria Carpeaux – O Canto do Violino e Outros Ensaios 
  5. Minh Dung Nghiem – Música, Inteligência e Personalidade 
  6. Robert Greenberg – How to Listen to Great Music: A Guide to Its History, Culture, and Heart 
  7. Charles Rosen – The Classical Style: Haydn, Mozart, Beethoven 
  8. Jan Swafford – The Vintage Guide to Classical Music 

[Em Atualização]

1. Para uma noção geral
  1. Como Ouvir e Entender Música
  2. Uma breve história da música
  3. Elementos básicos da música
2. Teoria Básica
  1. (BONA) Metodo Completo De Divisao Musical
  2. Compendio de Teoria Elementar da Musica
  3. (Zamacois) Teoria da Música
  4. Curso Preparatório de Solfejo e Ditado Musical
  5. (Pozzoli) Ditado musical v. I e II
  6. (Pozzoli)Ditado musical v. III e IV
  7. Teoria da Música – Livro de Exercícios Com Gabarito
  8. Percepção Musical: Prática Auditiva Para Músicos (Volume 1)
  9. Percepção Musical: Leitura Cantada à Primeira Vista (Volume 2)
  10. A Arte de Ouvir – Volume 1
  11. A Arte de Ouvir – Volume 2
3. Complementar avançado
  1. Teoria da Música. Vademecum da Teoria Musical
  2. (Schoenberg) Harmonia
  3. (PISTON) Harmony
  4. Funções Estruturais da Harmonia
  5. Fundamentos da Composição Musical
  6. (KOELLREUTTER) Introdução à Harmonia Funcional
  7. The Study of Counterpoint
  8. Rítmica Viva: a Consciência Musical do Ritmo
  9. A History of Western Music
  10. Atlas de Música – I (dos primórdios ao Renascimento)
  11. Atlas de Música – II (do barroco à actualidade)
  12. Harmonia e Improvisação – Volume 1
  13. Harmonia e Improvisação – Volume 2
  14. Ted Greene: Chord Chemistry: For Guitar
  15. Piano Chord Dictionary: Handy Guide

5 comentários em “Lista de Leitura Auxiliar: Música”

  1. Sugiro incluir, em especial os dois primeiros:
    Livro De Ouro Da História Da Música, do Otto Maria Carpeaux,
    Música, Inteligência e Personalidade por Minh Dung Nghiem,

    How to Listen to Great Music: A Guide to Its History, Culture, and Heart por Robert Greenberg,
    The Classical Style: Haydn, Mozart, Beethoven por Charles Rosen,
    The Vintage Guide to Classical Music por Jan Swafford,

    Biografias
    Bach: Music in the Castle of Heaven por John Eliot Gardiner
    Johann Sebastian Bach – The Learned Musician por Christoph Wolff
    Playing Before the Lord: The Life and Work of Joseph Haydn por Calvin R. Stapert,
    Mozart: A Life por Paul Johnson
    Mozart: The Man Revealed por John Suchet
    Beethoven: Angústia e triunfo por Jan Swafford

  2. Gostaria de sugerir tbm: História da Música Ocidental da Brigitte Massin, e História da Música Ocidental do Grout e Palisca.

    Ambos tratam a história de forma similar, porém complementam de forma diferente.

    Seria interessante tbm a História Universal da Música do Roland Candé e, para quem se interessar, The Study of Orchestration do Samuel Adler.

  3. Sugiro que incluam o livro de Santo Agostinho: Sobre a Música.
    Segue a descrição do produto disponibilizado pela site da Amazon:
    sobre a música divide-se em duas partes: a primeira, mais técnica, contém uma exposição completa das regras da rítmica e da métrica; ela compreende os cinco primeiros livros. A outra, mais filosófica, forma de certo modo a moral da obra; o autor analisa, aí, os movimentos do coração e do espírito humanos, os movimentos dos corpos e do universo, remontando de harmonia em harmonia, como que por meio de uma escadaria mística, até chegar à harmonia eterna e imutável, deus, princípio de todos os movimentos e autor da lei que os submete à ordem — em outras palavras, o autor da harmonia em todos os graus. Desse ponto de vista elevado, agostinho medita levando em conta todos os movimentos da alma e do corpo, sempre harmoniosos, ainda que em diferentes graus, pois que são uma consequência das leis divinas. E ele convida a alma a ascender, de beleza em beleza, até aquela soberana, liberando-se pouco a pouco dos entraves da mortalidade.

  4. O livro de contraponto, do Fux é absolutamente essencial. Não esqueçam dr incluí-lo na lista.
    A harmonia como é ensinada hoje é produto das universidades e da teoria harmônica de Rameau (que deriva as harmonias dos harmônicos produzidos por uma nota fundamental). Que eu me lembre nenhum grande compositor estudou harmonia dessa forma (eles estudaram baixo cifrado); mesmo hoje em dia a harmonização de baixos cifrados é a disciplina comum na Europa.
    Até há a anedota na qual Chopin, ao escutar Berlioz, que era influenciado por essa teoria, disse que era uma música de mau gosto , parecendo que o compositor escreveu blocos de notas e depois ligou-as. É exatamente assim que se estuda harmonia hoje.
    Também recomendo inserir na lista os livros de análise do Heinrich Schenker. Não conheço escola analítica mais precisa que a dele no estudo dos clássicos.
    E deixo uma ressalva; o Schoenberg utilizou como base o pior livro de harmonia que havia na época em que escreveu o seu tratado de harmonia (agora não lembro o autor); também ele dá fundamentos muito equivocados – arrisco dizer que ele os dá maliciosamente – e ainda as conclusões que ele chega são muito temerárias (exemplo: ele argumenta que a harmonia quartal consegue expressar todas as tonalidades porque uma sequência de quartas perpassa por todas as 12 notas. O erro está em dizer que a harmonial tradicional, em 3as, é limitada e não pode fazer; pode sim: basta seguir a sequência 3a maior, 3a maior e 3a menor. Assim todas as 12 notas também serão tocadas). Ou seja, dar o Schoenberg para um iniciante é como introduzir esse mesmo estudante na filosofia atraves de Nietzche.

  5. Sugiro acrescentar Sound and Symbol, do Viktor Zuckerkandl; Understanding musin e Music as an art, ambos do Roger Scruton.

Deixe uma resposta

Spam Protection by WP-SpamFree

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.