Lista de leitura de Filosofia para iniciantes e interessados

Livros essenciais elencados como o objetivo de proporcionar alguma formação ao leitor. Aqui entende-se o projeto da lista de leitura e suas implicações na vida do interessado. Ensinam prática de leitura e escrita, como pensar corretamente os temas livros e etc. Urge que sejam lidos na ordem proposta para que não haja problemas. Parece um programa rígido e enfadonho mas pode ser lido sem problemas depois que se acostuma.

A leitura de qualquer um dos outros níveis é expressamente proibida antes da completação dos Prolegômenos.

Prolegômenos ao estudo:

a) A questão do trabalho do intelectual

  1. A Vida Intelectual – A.D. Sertillanges[1]
  2. O Trabalho Intelectual – Jean Guitton 
  3. Conselhos Sobre O Trabalho Intelectual – Louis Riboulet [opcional]

b) Sobre escrever bem[2]

  1. Gramática Metódica da Língua Portuguesa – Napoleão Mendes de Almeida
  2. Suma Gramatical – Carlos Nougué
  3. O Trivium – Irmã Miriam Joseph [3]

c) meditativos e semelhantes

  1. Imitação de Cristo: Edição de Bolso
  2. Opúsculo sobre o modo de aprender e de meditar – Hugo de São Vitor
  3. Didascalicon: Sobre a Arte de Ler – Hugo de São Vitor [opcional]
  4. As idéias têm Consequências – Richard M. Weaver
  5. O Saber dos Antigos – Giovanni Reale[4]
  6. O Critério – Jaime Balmes[5]
  7. A Educação da Vontade – Jules Payot

d) Prática

  1. Aprendendo Inteligência – Pierluigi Piazzi[6]
  2. Ensinando Inteligência  – Pierluigi Piazzi
  3. Estimulando Inteligência – Pierluigi Piazzi
  4. Como Ler Livros – Mortimer Adler [7]
  5. Como Pensar sobre as Grandes Ideias – Mortimer Adler 
  6. A Arte da Memória – Frances A. Yates

Nível 1:

Livros de filosofia mais ou menos introdutórios. Os textos são sempre fontes primárias. Não se vê aqui ajuda alguma ao leitor além do aprendido nos prolegômenos; efetivamente é aqui que a experiência filosófica de fato se inicia.

Não se deve ter pressa aqui, pois é normal ficar 1 ano ou mais lendo esse nível.  Para os filósofos com lista de leitura ordenada, como Platão e Aristóteles, pode-se ler o resto de suas obras após a leitura das elencadas aqui. De qualquer forma, o leitor que segue nosso programa ao término terá lido as obras completas de Platão.

  1. Meditações – Marco Aurélio
  2. O Encheirídion – Epicteto [8]
  3. A Filosofia a Partir de seus Problemas – Mário Porta [9]
  4. Filosofia e Cosmovisão – Mário Ferreira dos Santos [10]
  5. Curso de Filosofia – Régis Jolivet [11]
  6. Diálogos I – Teeteto, Sofista, Protágoras – Platão [12]
  7. Diálogos II – Górgias, Eutidemo, Hípias maior e Hípias menor – Platão
  8. Diálogos III – Fedro, Eutífron, Apologia de Sócrates, Críton, Fédon – Platão
  9. Retórica – Aristóteles [13]
  10. Poética  – Aristóteles
  11. Etica a Nicômaco – Aristóteles
  12. Organon (os dois primeiros livros, sendo permitido ler o resto caso queira) –Aristóteles
  13. Comentário ao Sobre a Interpretação de Aristóteles – Sto. Tomás de Aquino
  14. Enciclopédia de Termos Lógico-Filosóficos – José Branquinho, Desidério Murcho, Nelson Gonçalves Gomes [14]
  15. Dicionário de Filosofia – Nicola Abbagnano
  16. Aristóteles para Todos – Mortimer Adler
  17. Introdução à Lógica – César Mortari [15]
  18. Lógica e Dialética – Mário Ferreira dos Santos [opcional] [16]
  19. A teoria do conhecimento – Paul k. Moser
  20. Teoria do conhecimento – Johannes Hessen
  21. Das Categorias – Mário Ferreira dos Santos [opcional] [17]
  22. Da Geração e Corrupção – Aristóteles
  23. Comentário à Metafísica de Aristóteles I-IV – Volume 1 – Sto. Tomás de Aquino[18]
  24. Comentário à Metafísica de Aristóteles V-VIII – Volume 2 – Sto. Tomás de Aquino
  25. A Consciência de Si – Louis Lavelle [19]
  26. Confissões – St. Agostinho

Nível 2:

Aqui o leitor já não é mais um total iniciante e já pode ler coisas mais complexas, ainda que sem exagero. Boa parte dos livros indicados podem ser objetos de longo estudo e, aos interessados, são bons objetos de análise para artigos e trabalhos de conclusão de curso. Para Tomás de Aquino, caso o leitor tenha lido o Nível 1 inteiro [obrigatório para adentrar o nível 2] e os livros LógicosÉticosEstéticos e Metafísicos de Aristóteles, é permitida a leitura de sua lista de leitura ordenada após a leitura da Suma Contra os Gentios.

  1. Diálogos IV – Parmênides, Político, Filebo, Lísis – Platão
  2. Diálogos V – Banquete, Mênon, Timeu, Crítias – Platão
  3. Diálogos VI – Crátilo, Carmides, Laques, Ion, Menexeno – Platão
  4. O Livre Arbítrio – Santo Agostinho
  5. O Ente e a Essência – Santo Tomás de Aquino [20]
  6. De Anima – Aristóteles
  7. Questões Disputadas Sobre a Alma – Santo Tomás de Aquino
  8. Verdade e Conhecimento – Santo Tomás de Aquino
  9. Suma Contra os Gentios – Santo Tomás de Aquino [21]
  10. Tratado do Primeiro Princípio – Duns Scotus [22]
  11. Filosofia da Crise – Mário Ferreira dos Santos
  12. Filosofia Concreta – Mário Ferreira dos Santos [23]
  13. Beleza – Roger Scruton
  14. O Rosto de Deus – Roger Scruton [24]
  15. Fundamentação da Metafísica dos Costumes – Immanuel Kant [25]
  16. Semiótica – Charles S. Peirce [26]

Nível 3:

Aqui o leitor já foi habituado a leituras um pouco mais árduas – caso o tenha feito corretamente. Os livros seguintes exigem maior domínio do texto filosófico e não raro exigirão até o dobro do tempo de leitura dos apresentados no nível 2. Como apoio pode-se usar a coleção Companions&Companions do filósofo correspondente. Ao fim da obra completa de Platão, é permitida a leitura do livro Platão e Aristóteles de Eric Voegelin – disponível na lista de história.

  1. A República – Platão
  2. As Leis – Platão
  3. Para Uma Nova Interpretação de Platão – Giovanni Reale [27]
  4. A Presença Total – Louis Lavelle
  5. Husserl e o método fenomenológico: Redução, evidência e intencionalidade – Juliana Missaggia [Pode ler antes de Husserl, serve para facilitar o entendimento de alguns livros dessa lista][28]
  6. Lógica da Filosofia – Eric Weil[29]
  7. Crítica da Razão Pura – Immanuel Kant
  8. Crítica da Razão Prática – Immanuel Kant
  9. Crítica da Faculdade do Juízo – Immanuel Kant [30]
  10. Filosofia Moral – Eric Weil [31]
  11. O Mundo Como Vontade e Como Representação Tomo I – Arthur Schopenhauer [32]
  12. O Mundo Como Vontade e Como Representação Tomo II – Arthur Schopenhauer [É como o primeiro, mas revisado e aumentado pelo próprio Schop] – [opcional]
  13. Ser e Dever-Ser: Tomás de Aquino e o Debate Filosófico Contemporâneo – Anderson Machado [33]
  14. Fundamentos de filosofia da linguagem [34]
  15. Filosofia da Linguagem 
  16. Desejo Sexual: Uma investigação Filosófica – Roger Scruton
  17. Arte e Imaginação – Roger Scruton
  18. Compêndio de Epistemologia
  19. INSIGHT – Bernard Lonergan [35]

Para fechar a lista: 81.Compêndio de filosofia – E. P. Tsui-James 

Nível 4 – A Trindade da desgraça – Livros que trazem sofrimento

Os livros aqui indicados podem ser vistos como o topo do nível 3. São de leitura dificultosa e devem ser lidos com cuidado.

 

Livros não propriamente filosóficos, mas necessários.

Os livros aqui indicados podem ser lidos em conjunto com qualquer nível, mas sempre após os Prolegômenos.

Introdução e História da Filosofia

  1. Introdução a filosofia – Julián Marias
  2. Filosofia Medieval: uma introdução – Frederick Charles Copleston

História da Filosofia – Giovanni Reale & Dário Antisseri

  1. História da Filosofia: Filosofia Pagã Antiga (Volume 1)
  2. História da Filosofia: Patrística e Escolástica (Volume 2)
  3. História da Filosofia: do Humanismo a Descartes (Volume 3)
  4. História da Filosofia: de Spinoza a Kant (Volume 4)
  5. História da Filosofia: do Romantismo ao Empiriocriticismo (Volume 5)
  6. História da Filosofia: de Nietzsche à Escola de Frankfurt (Volume 6)
  7. História da Filosofia: de Freud à Atualidade (Volume 7)

Não elencamos a História da Filosofia do Copleston por ser rara e cara. A obra de Giovanni Reale é a melhor referência disponível no mercado. Recomenda-se a leitura dos volumes 3 e 4 logo após o início do nível 3.

Relatos  e úteis

Basicamente relatos cotidianos, comentários e críticas culturais, e uma biografia. Servem para exemplificar na experiência muitas situações encontradas em outros livros.

  1. Reflexões Autobiográficas – Eric Voegelin
  2. invasão Vertical dos Bárbaros – Mário Ferreira dos Santos
  3. 12 Regras Para a Vida. Um Antídoto Para o Caos

Tudo do Theodore Dalrymple

Tudo do Ortega y Gasset [após nível 2]

 

Após a completação do Nível 1, é permitida a leitura das  restantes obras de Eric Voegelin

 

Recomenda-se sempre a consulta de comentadores caso o leitor sinta dificuldade em algum autor. Muitos livros trazem introduções com bibliografias do tipo, mas vamos elencar aqui uma série interessante que, com alguma esperança, irá salvar a leitura de muitos.

Coleção Companions & Companions [Comentários sobre filósofos e temas]

  1. Primórdios da Filosofia Grega
  2. Sócrates
  3. Platão
  4. Aristóteles
  5. Plotino
  6. Agostinho
  7. Ciência e Religião
  8. Filosofia Medieval
  9. Tomás de Aquino 
  10. Duns Scotus
  11. Descartes
  12. Hobbes
  13. Spinoza
  14. Locke
  15. Kant
  16. Hegel
  17. Nietzsche
  18. William James
  19. Freud
  20. Foucault
  21. Teoria Crítica

APOIO ÚTIL:

Se você estiver sem condições, pode usar os links abaixo. Mas não se esqueça de eventualmente comprar o curso do velho. Precisamos sim educar as pessoas, precisamos sim de material acessível, mas para que esse tipo de conteúdo seja produzido, o produtor precisa ganhar dinheiro. Então tenham alguma consciência sobre isso.

O curso pode ser visto apenas após a completação dos prolegômenos.

  1. Aula 1
  2. Aula 2
  3. Aula 3
  4. Aula 4
  5. Aula 5
  6. Aula 6

 

[1] O Coração da lista de leitura. Contém todo o espírito do programa e ensina a “degustar” os livros. Apresenta a atitude intelectual como projeto de vida.

[2] A Gramática Metódica é o centro do projeto de estudo da nossa língua materna. Não é preciso se preocupar com o acordo ortográfico; ele é tratado na Suma Gramatical. O que interessa na Gramática Metódica é o seu método.

[3] O Trivium está aqui por seu conteúdo e não como se quiséssemos ensiná-lo como o era quando pelo nome Trivium conhecíamos o programa de estudo do “ensino fundamental” medieval.

[4] É importante que o estudante nunca despreze a filosofia antiga. É muito comum o estudante de filosofia comum deslumbrar-se pela filosofia moderna e cometer erros paquidérmicos ao comentar filosofia antiga. Esse livro serve como introdução para mostrar que não é bem assim.

[5] O Critério e A Educação da Vontade podem ser vistos como livros práticos. Possuem muitos conselhos úteis ao estudo e principalmente à vida em geral. Perguntas sobre como acordar cedo, como organizar os estudos e outros problemas do tipo são respondidos aqui.

[6] A “trilogia de neuroaprendizagem” do Prof. Piazzi é extremamente útil para o estudante de qualquer área.

[7] As duas obras de Adler e o livro de memorização de Yates são o fecho da abóbada dos prolegômenos. Reforçam o que foi aprendido antes em uma síntese final. Adler diz que é necessário ler muitos livros para entender um livro; o estudante que chegou até aqui leu o suficiente para ler Adler.

[8] Os dois livros “estóicos” aqui dispostos servem para que o estudante absorva um pouco da ética estóica; não visam um aprendizado do estoicismo, mas dos ensinamentos úteis que ele carrega.

[9] Esse livro já não é mais introdutório e serve como problemática. Assim, não poderia estar como livro para leigos pois sua descrição mesma atrás do livro deixa claro que não o é.

[10] Uma introdução geral, mas não tão geral à filosofia. Justifica-se aqui por conta de sua didática.

[11] Complemento do Filosofia e Cosmovisão. O Curso de Filosofia é um resumo do Tratado de Filosofia do mesmo autor. Metodicamente organizado, a didática de Régis Jolivet é imbatível há pelo menos 50 anos. Remove muitas dúvidas que surgem quanto aos assuntos metafísicos, como o famoso erro de tratar o Ser como se fosse um gênero. Serve ainda de introdução a outros assuntos.

[12] Primeiro contato com Platão. Seguimos aqui a ordem dos diálogos da Edipro por conta da facilidade de acesso e da ordem convenientemente disposta. Alternativamente pode-se ler os mesmos livros na versão bilíngue da editora da UFPA.

[13] Primeiro contato com o texto seco de Aristóteles. Escolhemos a Poética e a Retórica por serem pequenos e acessíveis ao leitor médio; ajuda a se acostumar com o estilo “seco” de Aristóteles que se intensificará no Órganon. A leitura do Órganon pede apenas os dois primeiros livros por conta do conteúdo dos analíticos anteriores e posteriores ser ensinado de forma didática em outros livros da lista. De qualquer forma não há restrição à leitura da obra completa.

[14] Dicionário de termos lógicos para consulta. Importante para aplainar o caminho para os próximos livros. O mesmo vale para o dicionário do Abbagnano. Não colocamos o do Ferrater Mora por questões de acessibilidade, mas não há impedimento algum sobre sua aquisição.

[15] Livro de lógica preferido da administração. O livro vende-se como introdutório, mas é praticamente toda a lógica que se verá num curso de filosofia normal.

[16] A posição do Lógica e Dialética justifica-se por sua segunda parte, a saber, a de dialética. Esse livro tornou-se opcional por conta de ser extremamente inacessível e caro.

[17] A mesma justificativa do Lógica e Dialética, com o adendo de que foi o melhor livro sobre as categorias que encontramos até o momento.

[18] O Comentário da Metafísica de Aristóteles já contém o texto da Metafísica. Assim o interessado já lê de uma vez o texto aristotélico e o tomista.

[19] Primeiro contato com Louis Lavelle. É um livro introspectivo que prepara o leitor para a única biografia da lista, as Confissões de Agostinho. Agora que o leitor já leu Platão e Aristóteles o suficiente, Agostinho se torna legível sem muitos solavancos mesmo que a lista não contenha Plotino. Mas caso o leitor precise de mais aprofundamento em Agostinho, Plotino e suas Enéadas passam a ser necessários.

[20] O opúsculo de metafísica por excelência. O leitor que passou do nível 1 já possui as referências necessárias para lê-lo sem muitos problemas. Esse livro costuma ser a cruz de todo estudante de filosofia e sua leitura é crucial para o entendimento da questão dos universais.

[21] Os quatro livros que vão do De Anima à Suma Contra os Gentios servem principalmente de introdução ao problema da alma e da verdade segundo outro tratamento. Aqui o leitor tem um primeiro contato com o tema da Teodicéia de modo mais complexo do que visto em Jolivet.

[22] Dedução da existência de Deus segundo o conceito do ser e da ordem.

[23] Filosofia da Crise e Filosofia Concreta são alguns dos melhores livros de Mário Ferreira dos Santos. O entendimento do segundo flui muito melhor após o estudante ter-se acostumado com Duns Scotus, pois o estilo da escrita é muito similar. O Filosofia da Crise mistura ontologia e introspecção de um modo que só Mário Ferreira sabia fazer.

[24] Primeiro contato que o leitor terá com a fenomenologia de um modo bem prático; a fenomenologia do rosto humano.

[25] Pode parecer estranho esse livro aparecer antes da Crítica da Razão pura, mas a edição recomendada possui comentários o suficiente para que o leitor não se atrapalhe.

[26] Primeiro contato com a teoria dos signos.

[27] Fechamento do ciclo de Platão. Reale aqui apresenta as doutrinas não escritas de Platão segundo sua reconstrução. O leitor que chegou até aqui leu a obra completa de Platão [sem os apócrifos].

[28] Segundo contato com a fenomenologia, agora de forma mais séria mas ainda didática o suficiente para que o leitor possa seguir seu caminho.

[29] Tese de doutorado de Eric Weil. Trata de quase todos os temas filosóficos vistos até aqui.

[30] As três críticas de Kant podem ser lidas aqui mesmo sem que o leitor tenha lido Descartes, Hume e Leibniz. Recomenda-se que o leitor tenha lido os livros recomendados de história da filosofia pra se situar melhor nesse nível da lista.

[31] Complemento da Fundamentação da Metafísica dos Costumes de outro ângulo e com outros problemas. A linguagem de Weil é kantiana; o leitor que chegou aqui já leu quatro livros do Kant, então não terá problemas com ele.

[32] Após Kant, Schopenhauer. Seus insights estéticos no livro III de O Mundo como Vontade e representação são indispensáveis, além do leitor poder acompanhar o desenvolvimento que o polonês deu à epistemologia kantiana. Adiciona-se o tomo II revisado pelo próprio Schopenhauer como leitura opcional ao leitor que gostou do filósofo.

[33] Grande livro de Ética. Sintetiza boa parte dos livros lidos até aqui e é leitura indispensável para se tratar do assunto.

[34] O ciclo que vai daqui até o fim da lista trata de filosofia analítica e seus desdobramentos. Desejo Sexual é uma obra densa que fala além do tema de seu título, sobre antropologia e amor. Arte e imaginação é a tese de doutorado de Scruton. Os compêndios de Epistemologia e Filosofia são coletânea de artigos modernos sobre vários assuntos e seu atual tratamento. O ideal é que sejam combinados aos Companions&Companions.

[35] Grande livro de epistemologia infelizmente esgotado.

29 comentários em “Lista de leitura de Filosofia para iniciantes e interessados”

  1. Por acaso essa lista de leitura iria atrapalhar quem está acompanhando as aulas do COF? Já que lá o professor Olavo recomenda ler muitos livros de literatura antes de iniciar no estudo da filosofia. Por isso a dúvida.

  2. Eu li a história do pensamento ocidental de Bertrand. Pretendo ler futuramente a história da filosofia ocidental. Recomendam?

  3. Boa noite!
    Você poderiam publicar uma lista de leitura sobre arte?
    Sugestão: Filosofia , estética, história e sociologia da arte.
    Obrigado!

  4. Pingback: Resenha: A Vida Intelectual - Contra os Acadêmicos

  5. Guilherme diz:
    4 de janeiro de 2019 às 15:57
    Democracia, o Deus que falhou, na lista de filosofia?

    “Livros não propriamente filosóficos, mas necessários.”
    Talvez você não tenha visto Guilherme.

  6. O curso de tomismo é indicado antes dessa sequencia de estudo? Por favor me dar um feedback.

  7. Pingback: Lista de leitura Ordenada: Roger Scruton - Contra os Acadêmicos

  8. Pingback: Lista de Literatura - Parte 3: O Medievo - Contra os Acadêmicos

  9. Pingback: Pequeno Curso de Filosofia do Direito - Contra os Acadêmicos

  10. Olá. O link do livro “Compêndio de Epistemologia” (no nível 3) está bugado. O livro a que se referem é de autoria do John Greco, da Ed. Loyola?

  11. Pingback: Os Elementos da Aprendizagem - Contra os Acadêmicos

  12. Pingback: Lista de Literatura – Parte 5: Brasil - Contra os Acadêmicos

  13. Pingback: Lista de Leitura Ordenada: José Ortega y Gasset - Contra os Acadêmicos

  14. Pingback: Lista de Leitura de Matemática - Contra os Acadêmicos

  15. Pingback: Lista de Leitura de História - Contra os Acadêmicos

  16. Pingback: Lista de Leitura Auxiliar: Idiomas - Contra os Acadêmicos

  17. Pingback: Filosofia do Desespero - Contra os Acadêmicos

  18. Desejo comprar um compêndio sobre a história da filosofia, para assim, depois iniciar nos livros de filosofia propriamente ditos.
    Qual me recomendam?
    Giovanne Reale tem 3 volumes sobre
    Russel tem 4/5 volumes sobre, etc…

  19. Pingback: O Ordenamento das Leituras - Contra os Acadêmicos

  20. Olá. Os prolegômenos precisam ser lidos na ordem sugerida ou eu poderia, por exemplo, ler as obras do professor Pier (d. prática), e depois ler o b) Sobre escrever bem e o c) meditativos e semelhantes?

  21. Como dito no Ordenamento:

    “Quanto às listas de leitura gerais e especialmente quando se trata dos prolegômenos da lista de filosofia, nenhum dos livros citados pode ser pulado e nem trocado de lugar, devendo a leitura ser estritamente ordenada. Nenhum livro extra poderá ser adicionado a menos que os administradores o façam em atualizações periódicas das listas. Essa regra é importante para que o leitor iniciante em sua inocência e vontade de ler certos livros não adicione leituras desnecessárias e fora de contexto. Isso é bem comum entre os interessados em política e economia, matérias que pressupõem certos conhecimentos que são encontrados apenas em filosofia e sua falta pode facilmente criar a criatura grotesca que diz coisas sem o saber, o temido palpiteiro.”

  22. Pingback: Lista de Literatura - Parte 1: Grécia Antiga - Contra os Acadêmicos

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.